...

2º dia de treino quebrando a minha mais forte crença limitadora face a uma actividade desportiva.

Toda a minha existência acreditei que não gostava de correr, então não corria. Andava, caminhava mas não corria! O primeiro dia foi de coragem. Olhar para a frente e dizer eu chego lá. Eu chego lá. E por incrível que possa parecer, até as minhas mãos se deslocavam com as formas de uma verdadeira atleta…afinal eu sou uma verdadeira atleta! Correr pelo meio de nada sabe bem, parecendo que nada nos pode atrapalhar e o ar se desloca de forma a favorecer o sucesso.

Chovia levemente em Paredes de Coura e foi puro, sentindo o cheiro a terra molhada, a pureza de carácter, de sentido. Um silêncio que me puxava para continuar, descobri que gosto de correr sem música mas com a minha força, a minha intenção!

Hoje o sol brilhava e com tanta força que parecia que me queria levar, correndo para a desistência. Uma luta quase titânica em que a minha pequenez de existência quase não conseguia ultrapassar. Mas o que este inglório monstro não reconhecia era a minha escolha, a minha decisão, o meu foco e que isto tudo junto, tudo unido em mim, era mais forte do que tudo, do que nada e que o universo se iria atrofiar a meus pés.

Qual rainha das certezas, qual atleta de grandeza.

Era apenas eu, com uma com toda a certeza que iria atingir o meu objectivo.

Essa mesma, a intenção, é ultrapassar uma das minhas crenças limitadoras e conquistar a minha independência.

Eu chego lá, se é que ainda não cheguei!

publicado por Momento de Mudança às 20:04 | comentar | favorito