19
Jul 11

Experiência

Esta semana tenho estado em modo experiência.

 

A frequentar um curso intensivo de cinco dias onde temos quinze Workshops de artes performativas, tenho aproveito para experimentar muito, rir bastante, brincar ainda mais e estou muito feliz!

 

Hoje foi dia de Caraterização de cena e que cena que foi....duas horas e meia a pintar, a tirar riscos tortos, tornar a pintar e diverti-me tanto. Gostei de me dar uns olhos ainda maiores e brincar com as cores da paleta vasta de cores disponiveis e colocar, como fazia aos meus 17 anos os lábios vermelhos.

 

Porquê é que eu deixei de tirar os lábios de vermelho? Ou talvez pergunte: O que tinha que acontecer para eu agora pintar os lábios de vermelho?

 

Claro que isto é como tudo o exemplo de algo....parece que me quero dizer algo! Sim, eu falei de mim, dos meus objectivos respondendo a uma pergunta de uma amiga ao almoço: - Queres ter mais filhos? E eu calmamente e como se tivesse pensado muito nisso e dedicado mesmo muitas noites, eu diria a este tema, coisa que não dei conta de acontecer, respondi: Não, agora respondo que não! (sendo que a esplanada poderá ser um sitio giro para uma resposta desta, assim como o facto de não ter nenhum bébe disponivel nas imediações também me parece fazer desta resposta algo razoavel) e vocês entendem o que quero dizer!

 

E fui um pouco mais além, pelo menos para mim, na resposta. Quero aproveitar a companhia da minha A., quero fazer coisas com ela que neste momento ela gosta de fazer comigo. Quero viajar, quero aprender, quero estar em modo experiência durante mais algum tempo!

 

E desta forma tão simples e tão linda como é a pergunta, eu digo que gosto deste modo de experiência, que gosto mesmo muito destas artes...De ser artista. Posso?

 

 

publicado por Momento de Mudança às 22:19 | comentar | favorito
06
Jul 11

As sapatilhas de pontas

Ontem fui a uma dessas lojas de desporto, grandes e que guardem para si a ideia que têm mais de 63 desportos sobre o mesmo tecto...E às vezes eu acredito. Tinha na ideia comprar umas meias pontas (calçado para ballet)!

 

Esta tarefa revelou-se mais dificil do que eu tinha previsto e até mais morosa. Existiam dois modelos e não foi este facto que fez com que fosse dificil ou moroso. Pois rapidamente me decidi por umas que eram para aprefeiçoamento, acabando logo com o sindrome do principiante. O que fez com que torna-se esta ida às compras dolorosa, foi....Que ao lado, e bem ao lado, desta sapatilhas estavam as pontas! Aquele cor-de-rosa claro com fitas suaves a entrelaçar a perna delineada e forte. Aquelas com que cada salto ganha a amplitude do mundo e do céu tudo num mesmo plano. Essas sapatilhas de pontas que eu ainda não tenho treino suficiente para usar, aquelas que mesmo lindas o meu pé ainda não aceita.

 

Andei às voltas pelo espaço e fui olhando outras coisas para ver se a minha mente esquecia aquela cor. E a minha mente não queria esquecer, eu não queria esquecer. Rondei aquela estante e voltei a olhar e pensei "experimentar não irá fazer mal nenhum". E foi esse o momento em que tirei as minhas sapatinhas e calcei, sem medo, sem temor as pontas que o meu pé ainda não está preparado para usar.

 

Tenho a noção que neste momento me entrou uma poeira para os olhos pois do nada, chorei!

 

Aquelas pontas eram lindas, cor-de-rosa e magoavam o meu dedo grande e o meu corpo ainda não subia com a leveza que eu já vira outros corpos subir. E eu olhei para mim e por momentos, segundos, eu pensei que pesava 100 kg, estava fora de prazo, longe ...muito longe do meu objectivo.

 

Foram alguns segundos, porque nesse momento algumas pessoas invadiram a minha mente...todas aquelas que acreditam em mim, todos os meus formandos que ouvem as minhas palavras, todas as meninas que ensaiam horas e horas para que fique extraordinário. Estas pessoas ficaram na minha mente e ainda hoje cá estão. E eu sei que se todas estas pessoas estão na minha mente, eu estou dentro do meu objectivo, eu estou a trabalhar e a treinar para o meu objectivo. Eu sei que vou ter treinar mais, fazer melhor e se for preciso perder peso!

 

E vou calçar uma pontas e elevar meu corpo ao céu, a mim e a ti e a deus!

 

publicado por Momento de Mudança às 11:37 | comentar | favorito
29
Jun 11

Quando luto!

 

Tenho tido algumas conversas sobre objectivos, desejos, sonhos...E em algumas delas temos mesmo chegado a diferenciar estes três conceitos. E é dessas que vos quero escrever.

 

Muitas vezes eu estou deitada sobre os meus pensamentos e dou por mim a desejar coisas e até pessoas. Gostava de ter uma piscina em casa; gostava de ter uma bimby, gostava de ter agora aqui aquele pessoa e gostava de a outra pessoa me ligasse...Pois bem, todos estes desejos me trazem uma emoção...frustação e até alguma ansiedade. Pois foco-me naquilo que queria ter e não tenho...E estes pensamentos fazem-me ficar no mesmo processo, bem deitada sobre os meus pensamentos.

 

Outras vezes e com os olhos bem abertos dou por mim a sonhar com aquilo e mais aquilo e ainda mais aquilo e algumas vezes até com pessoas...pois é, às vezes sonho com pessoas! E estes sonhos em que eu imagino e até me vejo com essas coisas, nesses sitios e até com essas pessoas...de como seria, de como poderia ser, e se......Pois é e estes sonhos algumas vezes fazem-me sorrir, outras vezes fazem-me ficar triste e engraçado é que fico sempre no mesmo sitio!

 

 

Existem horas e dias e às vezes semanas que decido definir objectivos, coisas que eu quero ter, pessoas que eu quero ver ou ouvir, sitios para onde quero ir...E quero tanto que decido escrever essas coisas numa folha do meu diário, com letras grandes, onde a letra fica marcada de forma quente e onde eu sei que não vou escrever mais nada. E escrevo tudo e mesmo tudo...quando vou fazer, como vou fazer, e até escolho como vou fazer já me lembrar todos os dias do que é que eu quero...E nestes momentos eu começo a fazer coisas, a definir acções, a mexer e deixo o sofá, deixo a inércia, deixo o "e se...". São estes momentos que eu escolho ser eu, mais e mais eu concretizado, alcançado, eficaz e feliz!

 

Nestas várias conversas é vulgar existir uma voz amiga que diz: "tens é sorte" e eu respondo "tenho é trabalho!"

 

Até já....

 

publicado por Momento de Mudança às 14:43 | comentar | ver comentários (7) | favorito
21
Jun 11

Descobrir ou Achar-me?

 

 
 
 

A alguns dias atrás e em brincadeira, comecei a disparar o flash da máquina e de leve fui descobrindo o meu rosto.  Engraçado que fazia algum tempo que não me via, de forma tão nítida.


Foi mudando de posição, de gestos, de sitio e alterando o meu olhar de forma a escolher o meu mais olhar. Aquele que eu sentia que era mais meu (como se os outros não fossem) e queria escolher aquele que quero manter mais vezes.

 

Aquele que fez com que tu me chamasses flor do monte, silvestre, forte e quente, suave e meiga, agarrada à vida e à felicidade e queria reconhecer esse rosto. De 19 anos, em que eu queria mudar o mundo de fora para dentro e em que algumas coisas me magoavam tanto, me feriam quase de morte. Eu tenho, ainda esse sorriso, esse olhar. Agora quero mudar o mundo de dentro para fora, quero deixar de magoar e quero abraçar!

 

Eu descobri-me ou achai-me no eu de mim própria, ainda não sei! E talvez não seja assim tão importante.

 

Olho para esta foto e vejo a minha história. É engraçado como uma foto pode contar a nossa história de forma tão clara. Lembro do que pensava das minhas sardas, das minhas rugas e o meu sorriso agora mais tranquilo. O meu olhar grande para o mundo que agora decidi que não quero tapar mais!

 

Aos dezanove anos eu tinha a força da um furacão e alguns amigos lembram bem esse tempo, essas histórias de busca, de luta, de ideais e agora eu sei que era eu, assim forte com doçura, com a traquinice de uma brincadeira, de um sorriso, de um choro por ver alguém chorar, de estar à chuva só para te abraçar, as noites sem dormir para ouvir aqueles que queriam muito falar, de amparar nas noites sem regra até casa aqueles que já não tinham vontade de ir. Sei que estive lá, para ti, para outros e algumas vezes para mim.

 

 

 

Hoje sinto que cuido de mim para cuidar dos outros. Que de forma forte e tranquila o meu rosto ganha forma, clareza, nitidez

 

publicado por Momento de Mudança às 15:11 | comentar | favorito
15
Jun 11

A viagem dentro da Viagem

Eu sei que um dia vou onde ainda não fui. Agora existe em mim mais uma conquista o que me faz mais coragem  e força!

 

Foi um caminho para mim e que me entreguei em muitos momentos aos outros abdicando das minhas dores e limites para que fosse mais fácil alcançar o nosso querer conjunto.

 

Andar por entre montes e montanhas, rios e estradas, conhecer tanta gente sem sequer falar com elas. Ouvir os seus respirar forte ou suave de quem andou por entre o mundo, sabe bem. Sabe a descansado a gente que procura e não desiste.

 

Ainda não tinha tido a oportunidade de ter tanto e bom feeling num só momento. É bom sentir que não estamos sós, mesmo nos nossos objectivos mais intensos e que existem muitos outros que estão disponíveis para partilhar a cama, a roupa, o sentir, connosco de forma tão impar.

 

As cores são cores, deixamos o esbatido da vida rotineira de outras alturas e uma pedra é uma pedra e água é um bem apreciado porque é escassa…sabe bem demorar numa fonte fresca e aproveitar pois não sabemos quando vamos encontrar outra.

  

Um olhar vale mil abraços quando estamos cansados e um beijo vale um milhão quando apenas queremos mimo. Senti em cada olhar de força, em cada "é já ali" um amor incondicional tão grande que ainda agora os olhos se enchem de água limpa e pura de quem chora de amor, de entrega de vontade de ser mais e melhor. Quero ser melhor, muito melhor e por isso a ti que lês a minha história te peço ajuda, de peço mais de ti para mim. Quero que saibas que quero ser melhor contigo, mais presente, diz-me o que poderia fazer diferente, o que poderia fazer mais que eu quero dar mais, melhor!

publicado por Momento de Mudança às 14:44 | comentar | favorito
03
Jun 11

O que de mim eu sei!

Eu sei que fiz um caminho longo e no entanto parece que não foi necessário muito tempo, aquele tempo de relogio, do sol e da noite e dos outros! Foi apenas o momento certo e em que eu decidi que queria ser ainda mais eu...

 

As imagens foram tocando cada sentido do meu corpo e de forma impar surgiam na minha cabeça, dando uma amplitude enorme aquilo que parecia acontecer à minha volta. Neste momento eu, de facto, desconheço se existiu, ou se fui apenas eu que as vi e mesmo assim existiram para mim. E sobre as imagens, eu entendi que já estavam na minha cabeça e eu apenas não lhes tinha dado a devida atenção.

 

 

 

 

A águia apareceu de asas abertas e a pairar ao sabor do vento, o sol era quente e amarelo, muito amarelo e os Incas, todas as minhas imagens eram como que num estilo Inca....os golfinhos nadavam e brincavam para mim....e uns dias mais tarde eles estavam mesmo lá....a brincar, a serem felizes, meigos, doces! 

 

Existiram momentos de grande paz, de grande abraço interno e em que foi bom sentir o meu próprio cheiro, o meu próprio amor e quente....e após isso fi-lo mais vezes, grandes e demorados abraços a mim mesma!

 

Este caminho agora começado é o meu caminho, que vai recebendo visitas e encontros. Que em alguns momentos se vai tornando o caminho dos outros e cada pé que nele pisa é um amor maior que tenho, uma oportunidade mais de me encontrar no final.

publicado por Momento de Mudança às 12:17 | comentar | favorito
25
Mai 11

Na escarpa junto ao sol

Tudo se inicia quando queremos que se inicie, é assim simplesmente! E quando queremos que se inicie com toda a força, o sol fica mais amarelo, mais forte trazendo mais luz e clareza.

 

Fiquei dias e mais dias a fixar o céu azul, como que a navegar por entre as ondas e o som que vinha era apenas do fundo do mar, onde às vezes os peixes dormem, ou se deixam ficar, assim simplesmente!

 

Existiram outras alturas em que olhei o chão, amarelo e fraco, parecendo que iria desabar ali aos meus pés, ou então estender as pedras por entre as minhas mãos, assim simplesmente!

 

Um dia os golfinhos brincaram para eu ver e eu vi, revi e chorei pela alegria que aquela viagem me causava, pela força do seus nadar e pela felicidade do seu brincar, assim simplesmente!

 

Vi-te dançar, chorar e até dormir e deixei que meus braços te segurassem sem sentires, te abraçassem sem sentires, te aconchegassem sem teres medo, assim simplesmente!

 

Existiram horas grandes, horas pequenas, horas para comer, horas para rir, horas para nada e para tudo e assim simplesmente. Sem dor, sem mágoa, sem medo, sem tristeza, sem raiva, sem nada e com tudo é estranho e é assim simplesmente que me sinto. Simples e cheia de coisas, cheia de vontade, cheia de pensamento, cheia de alegria com os olhos bem abertos, com o coração maior para ti, para mim e para o mundo!

publicado por Momento de Mudança às 17:18 | comentar | favorito
música: http://www.youtube.com/watch?v=_wjFahULCK8
27
Abr 11

Deixa fluir

Estes dias de sol, sim existiram alguns com chuva em alguns momentos bem pesada e fria, e foi mesmo muito bom poder usufruir de diferentes estado durante apenas 4 dias.

 

Começamos na sexta-feira, num acordar lento, muito lento mesmo...Depois, fazer as malas que iamos, como diz a minha filha quando vê uma mala "de Férias". E ela não deixa de ter alguma razão, mesmo quando é para ficar na casa dos avós que fica a menos de 2 km da dela...O facto é que são férias, do seu espaço, das suas coisas, da sua cama, dos brinquedos habituais...Afinal será isso férias? Quando decidimos dar um novo espaço ao nosso dia, quando decidimos mudar os moveis lá de casa da esquerda para a direita.

 

Férias, época de repouso! Boa então eu posso repousar quando estou a ler um bom livro, eu posso repousar quando vou ao parque com a minha princesa e corro, corro muito, repouso quando beijo o meu companheiro e me deixo estar nos seus braços... Então, eu posso escolher as minhas férias e para isso talvez não tenha sequer de gastar dinheiro, nem tão pouco sair da minha cidade.

 

Admiro as pessoas, as várias pessoas que durante este período se deslocaram para o Sul do pais e chegando a casa dizem. "Foi pena o tempo", "com Sol é que tinha sido bom"...e então esta questão de poder escolher o significado que damos às coisas...Férias é quando eu quiser e para tal basta repousar!

 

Boas Férias!

publicado por Momento de Mudança às 14:48 | comentar | ver comentários (1) | favorito
música: http://www.youtube.com/watch?v=uEVDz3nV_RM&feature=related
19
Abr 11

Como se fosse....

Hoje escrevo ao som da chuva, é bom sentir a chuva lá fora e eu decidir ficar bem dentro, de casa, de mim dos meus. O dia começou de forma especial, a minha filhota decidiu que queria dormir mais, eu decidi que queria deixa-la dormir mais e então foi tudo em lenta, muito lenta acção...Gostei, até porque sentia esta vontade de acalmar o ritmo, os sentidos, deixar entrar o mundo lá fora.

 

 

Esta semana sinto-me diferente, calma, entregue aos meus afazeres e sem ansiedade, sem angustia...Estas já eram poucas, e agora desapareceram. Quero pagar as contas e falta-me agora algum dinheiro, eu sei e isso não me está fazer remoinho no estômago, sei o que tenho que fazer e isso basta-me. Quero preparar as minhas formações e ideias fantásticas me assolam...vai ficar espectacular; Quero trabalhar mais e faço coisas para isso.

 

 

Talvez seja esta a minha maior aprendizagem do passado sábado.

 

 

Pois! Eu ainda não escrevi sobre o que fiz no sábado, talvez porque desconhecesse o que de facto ia acontecer. No passado dia 16 de Abril (aniversário da minha avó) estive no Coliseu do Porto como voluntária no Life Energie…E estive no palco perante quase três mil pessoas. Fiz, conjuntamente, com o meu amigo Paulo Espirito Santo uma pequena peça de teatro, onde nos colávamos, eu no papel de uma pessoa que apenas via a vida passar e o Paulo como um sábio que sabia que a vida é mais que deixar passar e merece ser vivida. Mais do que a experiência única de estar ali naquela sala e pela primeira vez no palco, mais do que ter corrido bem e ter recebido muitas felicitações, o que eu guardarei para toda a minha vida será a sensação de doação que eu tive.

 

 

Abriram as cortinas e eu senti aquelas pessoas a olhar-me, a ouvir-me e eu senti que lhes poderia doar algo, a minha vontade, o meu trabalho, as minhas aprendizagens ao longo dos ensaios. E assim, entreguei o que de melhor eu tenho! E obrigada a todos os que partilharam comigo este momento.

 

 

Este é o momento que faltava, sou mais eu, sou mais conseguida, sou mais determinada porque dei!

 

 

Obrigada!

publicado por Momento de Mudança às 15:57 | comentar | favorito
música: http://www.youtube.com/watch?v=4OWV1fmN1Oc&feature=related
09
Abr 11

Os sonhos acontecem!

Quem me conhece há mais tempo, sabe que tatuagem no meu corpo é um pensamento que me assola desde dos meus 16 anos...Por várias vezes um, hoje amigo especial, me pintou figuras, escorpiões, sois Inca de forma a eu sentir por alguns dias o que seria ter uma tatuagem...E eu amava, adorava e nunca tinha tido a coragem toda.

 

 

Aquela coragem que abdicaria de alguns euros, aquela que mesmo que doesse seria menos importante, aquela que tinha a certeza do desenho que queria fazer, aquela que sabia o sitio exacto para a fazer...essa toda, que eu não tinha!

 

Quando a minha A. nasceu, senti que seria o momento, a pessoa ideal, o momento ideal...e nada! A coragem toda ainda não tinha aparecido.

 

Não sei o que faltava, o que fez a diferença e ontem lá estava eu, no Sérginho às 11h00 da manhã para fazer uma tatuagem e o mais engraçado é que a coragem toda não estava lá. Eu nem tinha desenho, o sitio era só as costas todas se ele achasse por bem, e os euros também não andam por aí...Ainda não sei o que fez a diferença…Ou até sei e simplesmente não interessa para agora!

 

O Sérginho perguntou: Então o que queres? E eu não poderia ter sido mais abstracta...2 borboletas…eu e a minha filha...uma flor e o sítio, por esta zona. Ele olhou para mim e disse: OK! E eu fiquei tranquila...Quem me conhece dos tempos dos desenho tem o direito de achar isto muito estranho...E eu garanto que não é!

 

E lá fui eu para a cadeira...e ele fez um desenho...eu fui ver e estava giro! E as cores? Gosto de todos, disse eu e particularmente do lilás, amarelo, rosa, azul...bem muitas... E o Sérginho começou!

 

Dói, em alguns momentos dói como que entre o arder e o queimar...e mal ele tira a máquina passa, não perdura! Fui fazendo algumas analogias naquelas 2 horas...As coisas más também podem ser assim, doem quando acontecem e não precisam de ficar a doer para sempre! E ás vezes algo que queremos requer algum momento menos bom...e por isso dá significado intenso! O Sérginho fez algumas vezes a proposta de eu ir ver o que estava a ser feito por ele ao que eu recusei. Queria o impacto total, feito e terminado.

 

Passadas duas horas o Sérginho, disse, pronta! Com tal sorriso, com tal certeza que eu sabia que tinha que estar fantástica...e gosto quando fico surpreendida pela positiva...Linda é muito, muuito pouco...Estava tão fantástica, estava tão eu, romântica e forte, colorida e suave, marcante e ténue...tanto, tanto que chorei! Coloquei a minha mão no Sérginho e a palavra que senti foi obrigada e disse-a olhos nos olhos...

 

A minha tatuagem guardada desde dos 16 anos nos meus sonhos está agora na minha omoplata...os sonhos transformam-se em realidade basta nos deixarmos!

 

publicado por Momento de Mudança às 18:51 | comentar | ver comentários (3) | favorito